Ações

Citações:McGonagall, Minerva:CS

De Dicionário Madame Pince

SONORUS

Citações por e sobre Minerva McGonagall


Citações de...

Mais:



De Harry Potter e a Câmara Secreta

“- Sentem-se – disse, e os dois [Harry e Rony] recuaram e se sentaram em cadeiras junto à lareira.
- Expliquem-se – disse, os óculos brilhando agourentos.
(...)
- Por que não nos mandaram uma carta por coruja? Creio que você tem uma coruja? – disse a Profª McGonagall, olhando para Harry com frieza.
Harry ficou boquiaberto. Agora que ela dissera, parecia a coisa óbvia para ter sido feita.
- Eu... não pensei...
- Isto – tornou a professora – é óbvio.
(...)
Rony pensa que ambos serão expulsos: - De que é que está falando, Weasley? – vociferou a Profª McGonagall.
(...)
- É melhor ir ã ala hospitalar, Weasley, você está sangrando.
- Não é nada demais – disse Rony, limpando depressa com a manga o corte sobre o olho. – Professora, eu queria ver a minha irmã ser selecionada...
- A cerimônia da Seleção já terminou – respondeu ela. – Sua irmã também ficou na Grifinória.
- Ah, que bom.
- E por falar na Grifinória... – disse McGonagall muito ríspida, mas Harry a interrompeu.
- Professora, quando apanhamos o carro, o ano letivo ainda não tinha começado, por isso... por isso a Grifinória não deve perder pontos, deve? – terminou ele, observando-a ansioso.
A Profª. McGonagall lançou-lhe um olhar penetrante, mas ele teve certeza de que ela quase sorrira. Pelo menos a boca ficara menos contraída.
- Não vou tirar pontos da Grifinória – e Harry sentiu o coração muito mais leve. – Mas os dois vão receber uma detenção.
(...)
- Ela [Profª. McGonagall] não queria que fôssemos nos exibir – disse Rony ajuizadamente. – Não quer que as pessoas pensem que somos sabidos, porque chegamos de carro voador.”

  • CS, capítulo 5.


“Rony acidentalmente esmagou o seu besouro com o cotovelo e teve que pedir um novo. A Profª. McGonagall não ficou nada satisfeita.”

  • CS, capítulo 6.


“- Aí estão vocês, Potter, Weasley. – A Profª. McGonagall veio em direção a eles, com a cara séria. – Vocês dois vão cumprir suas detenções hoje à noite.
- O que nós fizemos, professora? – perguntou Rony, contendo, nervoso, um arroto.
- Você vai polir as pratas na sala de troféus com o Sr. Filch. E nada de magia, Weasley, no muque.
Rony engoliu seco. Argo Filch, o zelador, era detestado por todos os alunos da escola.
- E você, Potter, vai ajudar o Prof. Lockhart a responder às cartas das fãs.
- Ah, n..., professora, não posso ir também para a sala de troféus? – perguntou Harry desesperado.
- É claro que não – respondeu ela, erguendo as sobrancelhas. – O Prof. Lockhart fez questão de que fosse você. Oito horas em ponto, os dois.”

  • CS, capítulo 7.


“- Francamente, Severo – disse a Profª. McGonagall com aspereza. -, não vejo razão para impedir o menino de jogar quadribul. Esta gata não foi enfeitiçada com um golpe de vassoura. Não há qualquer evidência de que Potter tenha feio algo errado.”

  • CS, capítulo 9.


“- Havia um cacho de uvas ao lado dele [Creevey] – disse a professora. – Achamos que ele estava tentando chegar aqui escondido para visitar Potter.
(...)
- Petrificado? – susurrou Madame Pomfrey.
- Está – respondeu a Profª. McGonagall. – Mas estremeço de pensar... Se Alvo não estivesse descendo para tomar um chocolate quente... quem sabe o que poderia...
- Você acha que ele conseguiu bater uma foto do atacante? – perguntou a professora, ansiosa.
(...)
- O que significa isto, Alvo? – perguntou pressurosa a Profª. McGonagall.
- Significa que de fato a Câmara Secreta foi reaberta.
Madame Pomfrey levou a mão à boca. McGonagall arregalou os olhos para Dumbledore.
- Mas, Alvo... com certeza... quem?”

  • CS, capítulo 10.


“- Já chega, Pirraça! – vociferou a Profa. McGonagall e Pirraça saiu voando de costas e estirando a língua para Harry. (...)
- Por aqui, Potter – falou ela.
- Professora – disse Harry depressa -, eu juro que não...
- Isto não está mais em minhas mãos, Potter – interrompeu ela secamente.”

  • CS, capítulo 11.


“- O jogo foi cancelado – a Profª McGonagall anunciou pelo megafone, dirigindo-se ao estádio. Ouviram-se vaias e gritos. Olívio Wood, arrasado, poucou e correu para a professora sem desmontar da vassoura.”
- Mas, professora! – gritou. – Temos que jogar, a taça, Grifinória...
McGonagall não lhe deu atenção e continou a falar pelo megafone:
- Todos os alunos devem se dirigir às salas comunais de suas casas, onde os diretores das casas darão maiores informações. O mais rápido que puderem, por favor!
Então, baixou o megafone e chamou Harry.
- Potter, acho que é melhor você vir comigo...
(...)
- É, talvez seja melhor você vir também, Weasley...
(...)
- Vai ser um pouco chocante para vocês – disse a Profª. McGonagall, num tom surpreendentemente gentil quando se aproximavam da enfermaria. – Houve mais um ataque... mais um ataque duplo.
(...)
- Elas foram encontradas perto da biblioteca – disse a Profª. McGonagall. – Suponho que nenhum dos dois tenham uma explicação para isto. Estava no chão ao lado delas...
Segurava um pequeno espelho circular.
Harry e Rony balançaram a cabeça, com os olhos fixos em Mione.
- Vou acompanhá-los de volta à Torre da Grifinória – continuou a professora depreimida. – Tenho mesmo que falar com os alunos.

- Todos os alunos devem voltar à sala comunal de suas casas até as seis horas da tarde. Nenhum aluno deve sair dos dormitórios depois dessa hora. Um professor os acompanhará a cada aula. Nenhum aluno deve usar o banheiro a não ser escoltado por um professor. Todos os treinos e jogos de quadribol estão adiados. Não haverá mais atividades noturnas.
- Não preciso acrescentar que raramente me senti tão aflita. É provável que fechem a escola a não ser que o autor desses ataques seja apanhado. Eu pediria a quem achar que talvez saiba alguma coisa que me procure.”

  • CS, capítulo 14.


Draco: “- McGonagall não vai durar muito tempo, ela só está substituindo...”

  • CS, capítulo 15.


“- A razão de se manter a escola aberta neste momento é vocês receberem educação – disse ela severamente. – Portanto, os exames vão se realizar normalmente, e confio que vocês estejam estudando a sério.
(...)
- As instruções que recebi do Prof. Dumbledore foram no sentido de manter a escola funcionando o mais normalmente possível. E isto, não preciso dizer, significa descobrir o quanto os senhores aprenderam neste ano.
(...)
- A Profª. Sprout me informou que finalmente as mandrágoras estão prontas para serem colhidas. Hoje à noite, poderemos ressucitar os alunos que foram petrificados. Não será preciso lembrar a todos que um deles talvez possa nos dizer quem ou o que os atacou. Tenho esperanças que este ano tenebroso terminará com a captura do culpado.
(...)
- Potter! Weasley! Que é que os senhores estão fazendo?
Era a Profª. McGonagall, e sua boca parecia um fio de linha de tão fina.
- Íamos... íamos... – gaguejou Rony. – Íamos... ver...
- Mione – disse Harry. Rony e a professora olharam pra ele.
Não a vemos há séculos, professora”, continuou Harry depressa, pisando no pé de Rony, “e pensamos em entrar sem sermos vistos na ala hospitalar, sabe, e contar a ela que as mandrágoras já estão quase prontas e... para não se preucupar...”
A Profª. McGonagall continou a olhar fixo para ele e por um instante Harry achou que ela ia explodir, mas quando falou, tinha a voz estranhamente rouca.
- Claro – disse,e Harry, espantado, viu uma lágrima brilhar nos seus olhos de contas. – Claro, compreendo que isso tenha sido mais duro para os amigos dos que foram... compreendo bem. Está bem, Potter, é claro que os senhores podem ir visitar a Srta. Granger. Vou informar ao Prof. Binns onde foram. Diga a Madame Pomfrey que têm a minha permissão.
(...)
Em vez disso, ecoando pelos corredores, ouviram a voz da Profª. McGonagall, magicamente amplificada.
Todos os alunos voltem imediatamente aos dormitórios de suas casas. Todos os professores voltem à sala de professores. Imediatamente, por favor.
(...)
- Aconteceu – disse ela na sala silenciosa. – Uma aluna foi levada pelo monstro. Para a Câmara.
- O herdeiro de Slytherin – disse a professora muito pálida – deixou outra mensagem. Logo abaixo da primeira “O esqueleto dela jazerá na Câmara para sempre.
- Quem foi? – perguntou Madame Hooch, que afundara, com os joelhos bambos, numa cadeira. - Que aluna?
- Gina Weasley – respondeu McGonagall.
- Teremos de mandar todos os alunos para casa amanhã – continuou ela. – Isto é o fim de Hogwarts. Dumbledore sempre disse...
(...)
- Vamos deixar o problema em suas mãos, então, Gilderoy – disse a Profª. McGonagall. – Hoje à noite será uma ocasião axcelente para resolvê-lo. Vamos providenciar para que todos estajm fora de seu caminho. Você terá a oportunidade de cuidar do monstro sozinho. Enfim, terá carta branca.
(...)
- Muito bem – disse a Profª. McGonagall, cujas narinas tremiam - , com isso o tiramos do caminho. Os diretores das casas devem informar os alunos do que aconteceu. Digam que o Expresso de Hogwarts os levará para casa logo de manhã. Os demais, por favor, certifiquem-se de que nenhum aluno fique fora dos dormitórios.”

  • CS, capítulo 16.


próximo --->






ESPECIAIS
<a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Categoria:Arte">Fan Arts</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/QG_Esfinge">Quizzes</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Portal:Vira-Tempo">Linhas do Tempo</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Categoria:Penseira">Biografias</a> | <a href="http://wiki.potterish.com/index.php/Portal:Sonorus">Citações</a>



Para correções, sugestões, críticas e elogios, entre em contato! Clique <a href="http://arquivo.potterish.com/?p=con">aqui</a>.