Ações

Mudanças entre as edições de "Alvo Dumbledore:Recesso de Dumbledore"

De Dicionário Madame Pince

 
Linha 42: Linha 42:
 
[[Fawkes]] se aproximou do diretor, que segurou o rabo da fênix e desapareceu em um relâmpago de fogo. Dawlish, Kingsley, Fudge e Umbridge acordaram momentos depois; Dawlish pensando que Alvo havia utilizado as escadas para fugir, desceu correndo as escadas, e Kingsley e Umbridge o seguiram. Fudge pediu que McGonagall levasse Harry e Marieta até suas salas comunais. Aos aurores fizeram uma procura no castelo por Alvo, mas não puderam encontrá-lo. Mais oficiais do [[Ministério]] foram chamados para procurar por ele.
 
[[Fawkes]] se aproximou do diretor, que segurou o rabo da fênix e desapareceu em um relâmpago de fogo. Dawlish, Kingsley, Fudge e Umbridge acordaram momentos depois; Dawlish pensando que Alvo havia utilizado as escadas para fugir, desceu correndo as escadas, e Kingsley e Umbridge o seguiram. Fudge pediu que McGonagall levasse Harry e Marieta até suas salas comunais. Aos aurores fizeram uma procura no castelo por Alvo, mas não puderam encontrá-lo. Mais oficiais do [[Ministério]] foram chamados para procurar por ele.
  
Com a partida de Dumbledore, o [[Ministro da Magia]] decretou que Dolores Umbridge iria substituí-lo como diretora. Entretanto, a gárgula guardando a entrada do escritório do diretor se recusou a deixá-la entrar; Umbridge ficou furiosa. A notícia das circunstâncias da fuga de Dumbledore alcançou todos os estudantes na manhã seguinte, e alguns estudantes leais, como [[Ernesto Mcmillian]], tinham certeza de que Alvo voltaria em breve. Griselda Marchbanks também falou de sua crença de que Dumbledore não seria encontrado.
+
Com a partida de Dumbledore, o [[Ministro da Magia]] decretou que Dolores Umbridge iria substituí-lo como diretora. Entretanto, a gárgula guardando a entrada do escritório do diretor se recusou a deixá-la entrar; Umbridge ficou furiosa. A notícia das circunstâncias da fuga de Dumbledore alcançou todos os estudantes na manhã seguinte, e alguns estudantes leais, como [[Macmillan, Ernesto]], tinham certeza de que Alvo voltaria em breve. Griselda Marchbanks também falou de sua crença de que Dumbledore não seria encontrado.
  
 
[[Umbridge]] suspeitou de que Harry soubesse da localização do diretor, e pediu a [[Snape]] Veritaserum, para poder interrogar Harry; Snape deu a ela falso Veritasserum, mas Harry não bebeu o chá no qual Umbridge havia colocado a poção de qualquer forma, e não deu a ela nenhuma informação.
 
[[Umbridge]] suspeitou de que Harry soubesse da localização do diretor, e pediu a [[Snape]] Veritaserum, para poder interrogar Harry; Snape deu a ela falso Veritasserum, mas Harry não bebeu o chá no qual Umbridge havia colocado a poção de qualquer forma, e não deu a ela nenhuma informação.

Edição atual tal como às 12h59min de 13 de fevereiro de 2009

Alvo Dumbledore

Menu - Biografia

Segunda Guerra Bruxa: 1995 - 1996


Menu - Biografia

Fases da vida:
Infância | Adolescência | Maturidade

Hogwarts:
Anos Escolares | Carreira

Segunda Guerra Bruxa:
1991 - 1992 | 1992 - 1993 | 1993 - 1994 | 1994 - 1995 | 1995 - 1996 | 1996 - 1997

Começo de Segunda Guerra | Nova Ordem da Fênix | Plano de Snape | Tarefa de Hagrid
Lembrem de Cedrico | Campanha do Ministério | Grimmauld Place | Guardando a Profecia | Verão de 95
Audição Disciplinar | Dolores Umbridge | Chapéu Seletor | Alta Inquisitora | Caso Nagini | Oclumência
Armada de Dumbledore | Recesso de Dumbledore | Batalha do Departamento de Mistérios

Duelo de Titãs | Reconciliação | Reintegração

<--- voltar

Dolores Umbridge descobriu sobre a AD quando Marieta Edgecombe, a filha de um empregado no Ministério, foi até seu escritório e deu a ela a hora e o local da reunião do grupo daquela noite. Após revelar isso, Marieta viu seu rosto - que, devido a uma azaração de Hermione, estava coberta de pústulas roxas com a palavra "Dedo-duro" nelas - no espelho e ficou miserável demais para dizer mais alguma coisa.

Umbridge ordenou que Draco Malfoy e outros estudantes capturassem os membros da AD. Draco usou a Azaração do Tropeço para pegar Harry, e Umbridge levou o garoto até o escritório do diretor, onde Fudge, McGonagall, Kingsley, Percy e Dawlish estavam esperando.

Com um sinal de Dumbledore, Harry entendeu que ele deveria negar saber o motivo da captura. Isso deixou Fudge furioso, e Umbridge ofereceu buscar Marieta Edgecombe. Fudge reagiu com claro horror às marcas no rosto de Marieta fazendo com que ela começasse a choramingar e não falasse uma palavra.

Quando Umbridge revelou que Widdershins havia informado-na da formação da AD, Alvo disse que o Decreto Educacional que bania sociedade estudantis havia sido passado dois dias após isso; portanto, a formaçaõ do grupo na época não era ilegal. O diretor perguntou a Umbridge se ela tinha alguma evidência relacionada às atividades do grupo nos últimos seis meses, e ela em resposta questionou Marieta - que tinha, nesse ponto - mencionado nada mais além do encontro que ocorreria nessa noite.

Kingsley usou um rápido Feitiço da Memória em Marieta, e ela balançou sua cabeça revelando não saber de nenhum encontro nos últimos seis meses. Umbridge produziu a lista dos membros da AD, e Fudge notou o nome do grupo; isso forçou Dumbledore a se confessar, alegando que ele havia de fato recrutado os estudantes para sua armada pessoal a fim de desafiar Fudge. Harry tentou impedi-lo de dizer mais, mas Alvo ordenou que ele ficasse quieto.

Fudge anunciou que Dumbledore deveria ser levado até Azkaban até seu julgamento. Alvo discordou com o Ministro sobre isso, e disse que não tinha nenhuma intenção de ir à Azkaban. Dawlish se moveu adiante, procurando por sua varinha, e Dumbledore disse para ele não ser tolo - ele lembrava de Dawlish de seus últimos anos em Hogwarts - e disse que teria que reagir se Dawlish tentasse leva-lo a força.

O Ministro ficou suspreso em perceber que Alvo pretendia enfrentar Umbridge, Kingsley, Dawlish e ele mesmo sem nenhuma ajuda. O diretor os amaldiçoou sem esforço algum - incluindo Kingsley, para evitar suspeitas - e os deixou inconscientes. Dumbledore segurou Harry pelo pulso e o pediu para praticar Oclumência com o melhor de suas habilidades. A proximidade do diretor fez a cicatriz de Harry doer, e ele mais uma vez teve a vontade de morder e ferir Dumbledore.

Fawkes se aproximou do diretor, que segurou o rabo da fênix e desapareceu em um relâmpago de fogo. Dawlish, Kingsley, Fudge e Umbridge acordaram momentos depois; Dawlish pensando que Alvo havia utilizado as escadas para fugir, desceu correndo as escadas, e Kingsley e Umbridge o seguiram. Fudge pediu que McGonagall levasse Harry e Marieta até suas salas comunais. Aos aurores fizeram uma procura no castelo por Alvo, mas não puderam encontrá-lo. Mais oficiais do Ministério foram chamados para procurar por ele.

Com a partida de Dumbledore, o Ministro da Magia decretou que Dolores Umbridge iria substituí-lo como diretora. Entretanto, a gárgula guardando a entrada do escritório do diretor se recusou a deixá-la entrar; Umbridge ficou furiosa. A notícia das circunstâncias da fuga de Dumbledore alcançou todos os estudantes na manhã seguinte, e alguns estudantes leais, como Macmillan, Ernesto, tinham certeza de que Alvo voltaria em breve. Griselda Marchbanks também falou de sua crença de que Dumbledore não seria encontrado.

Umbridge suspeitou de que Harry soubesse da localização do diretor, e pediu a Snape Veritaserum, para poder interrogar Harry; Snape deu a ela falso Veritasserum, mas Harry não bebeu o chá no qual Umbridge havia colocado a poção de qualquer forma, e não deu a ela nenhuma informação.

Fred e Jorge Weasley decidiram pôr em prática uma destruição em Hogwarts para vingar Dumbledore. Eles pouco se importavam com sua educação, e estavam determinados a deixar a escola depois de um grande show. Os gêmeos dispararam vários Fogos Espontâneos Weasley pela escola, e Umbridge teve que passar seu primeiro dia como diretora se livrando deles. Eles também usaram um Pântano Portátil no corredor, e voaram para fora da escola utilizando suas Cleansweep 5.

Umbridge continuou suspeitando de que Harry sabia algo sobre a localização de Dumbledore. Quando ela pegou Harry utilizando a lareira de seu escritório, ela acreditou que ele estava tentando contactar Alvo (ele estava, na verdade, se comunicando com o número doze, Largo Grimmauld, onde Monstro o enganou fazendo-o pensar que Sirius havia ido ao Departamento de Mistérios). Hermione confirmou as suspeitas de Umbridge dizendo que Harry estava tentando contar a Alvo que a "arma secreta" que ele tinha mandado-os fazer estava pronta. Ela fez isso para tentar atrair Umbridge até a Floresta Proibida - a suposta localização da arma - onde Harry e Hermione conseguiram deixá-la como prisioneira dos centauros. Isso permitiu que ambos estudantes, assim como outros membros da AD, pudessem ir até o Departamento de Mistérios.


<--- voltar






ESPECIAIS
<a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Categoria:Arte">Fan Arts</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/QG_Esfinge">Quizzes</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Portal:Vira-Tempo">Linhas do Tempo</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Categoria:Penseira">Biografias</a> | <a href="http://wiki.potterish.com/index.php/Portal:Sonorus">Citações</a>



Para correções, sugestões, críticas e elogios, entre em contato! Clique <a href="http://arquivo.potterish.com/?p=con">aqui</a>.