Ações

Alvo Dumbledore:Anel de Gaunt

De Dicionário Madame Pince

Alvo Dumbledore

Menu - Biografia

Segunda Guerra Bruxa: 1996 - 1997


Menu - Biografia

Fases da vida:
Infância | Adolescência | Maturidade

Hogwarts:
Anos Escolares | Carreira

Segunda Guerra Bruxa:
1991 - 1992 | 1992 - 1993 | 1993 - 1994 | 1994 - 1995 | 1995 - 1996 | 1996 - 1997

Missão Final | Anel de Gaunt | Dursleys | Horácio Slughorn | Rufo Scrimgeour | Setembro de 96
Tentativas de Homicídio | Ausência | Previsões de Trelawney | Natal de 96 | Primeira Aula
Segunda Aula | Terceira Aula | Quarta Aula | Quinta Aula | Caverna: Início

Caverna: Adentrando | Ilha | Batalha da Torre de Astronomia

<--- voltar

A investigação de Dumbledore sobre o passado de Voldemort fez com que ele descobrisse a abandonada casa dos Gaunt, em uma vila de Little Hangleton. Ele descobriu o anel dos Peverell, que estava magicamente escondido debaixo do piso da casa, dentro de uma caixa de ouro. Alvo reconheceu a Pedra da Ressurreição imediatamente, e a alegria de finalmente tê-la em suas mãos, depois de tanto tempo a almejando, o deixou fora de si. Ele ignorou o fato de que o anel era uma Horcrux e o colocou em seu dedo, esperando ver sua família e pedir desculpas.

Mas isso não aconteceu. O anel estava amaldiçoado, e o extenso conhecimento mágico de Dumbledore não era suficiente para levá-lo seguramente a Hogwarts. Ele estava grevemente ferido. Alvo usou espada de Godrico Grifinória para quebrar o anel – destruir a Horcrux com o veneno de basilisco fez com que a espada fosse embebida, mas não inibiu suas propriedades essenciais – e convocou Severo Snape a ir para Hogwarts.

Quando Snape chegou, Dumbledore estava semi-consciente. Severo o alimentou com uma poção dourada, e usou vários encantamentos para conter a poderosa maldição; que agora de agora em diante, estaria presa na mão ferida do Diretor. Alvo não revelou a verdadeira razão de ter colocado o anel, e logo em seguida quebrá-lo, à Severo. Snape disse ao diretor que a maldição se fortaleceria com o passar do tempo, conforme foi designada a o fazer; mas talvez Dumbledore teria ainda um ano de vida.

Alvo recebeu bem a notícia, e se recusou a continuar a conversa. Anteriormente, Severo tinha o informado sobre as ordens de Voldermort, de que Draco Malfoy deveria matá-lo, e o diretor viu nisso uma chance de salvar Draco (que uma vez que falhasse em sua tarefa, seria assassinado) e assegurar de que ele morreria sem ter sido derrotado, mesmo dando um fim na sangrenta história de Elder Wand (a varinha da morte perderia seus poderes se seu mestre morresse sem ter sido dominado). Se Draco falhasse na tarefa em que fora encarregado a fazer, provavelmente Voldemort ordenaria que Snape terminasse a execução em seu lugar. O Senhor das Trevas planejava assumir a direção do Ministério da Magia e de Hogwarts futuramente, tornando inútil o papel de Snape como espião. Isso não faria com que ele causasse problema, então, quanto menos a “fidelidade” de Snape (o que Voldemort acrediatava) fosse exposta, melhor.

Sabendo de tudo isso, Dumbledore pediu a Snape que desse sua palavra. Se Hogwarts fosse atacada pelo Senhor das Trevas, Snape deveria proteger os estudantes com todas as suas forças. Depois que Snape concordou, Alvo também pediu para que ele ficasse de olho em Draco, que queria matá-lo, e que se isso acontecesse, provavelmente muitas pessoas inocentes seriam feridas. Snape concordou novamente. Finalmente, Dumbledore disse que Snape deveria matá-lo. O diretor não queria que a alma de Draco fosse dividida pelo ato de seu assassinato; enquanto que Snape tiraria a vida de Dumbledore antes que a maldição o fizesse, ou Belatriz Lestrange ou Fenrir Greyback poderiam ter a chance de matá-lo cruelmente. O pedido de Alvo assustou Severo, mas ele aceitou a tarefa eventualmente.

Alguns dias mais tarde, quando Alvo visitou Horácio Slughorn, ele colocou o anel em sua mão ferida. Slughorn pareceu ter reconhecido o anel; ele franziu as sobrancelhas ao ver o anel. Harry viu o anel no escritório de Dumbledore depois de sua primeira lição com o professor, no dia 2 de setembro de 1996. Já na sua segunda lição, no meio de outubro, o anel não estava mais lá. Provavelmente, Dumbledore já teria escondido o anel dentro de um Pomo de Ouro que era para ser deixado para Harry, de acordo com o testamento do professor.

Quando Dumbledore visitou os Durleys, em julho, Harry percebeu imediatamente que a mão direita do professor estava ferida e enegrecida, como se tivesse sido queimada. Era difícil ter que usar o anel de qualquer maneira, e Harry notava que a mão de Dumbledore parecia ter crescido. Alvo recusou contar a Harry o que tinha acontecido, prometendo contar outra hora. A ferida era chocante para as pessoas que viram Alvo naquele ano, incluindo Slughorn e os estudantes de Hogwarts. No ano seguinte, Harry continuava perguntando a Dumbledore o que tinha ferido a sua mão, mas Alvo não respondia, até que então, explicou o conceito das Horcruxes à ele. Nessa ocasião, perto do fim do ano letivo, Dumbledore contou a ele o que tinha acontecido.


<--- voltar






ESPECIAIS
<a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Categoria:Arte">Fan Arts</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/QG_Esfinge">Quizzes</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Portal:Vira-Tempo">Linhas do Tempo</a> | <a href="http://www.potterish.com/wiki/index.php/Categoria:Penseira">Biografias</a> | <a href="http://wiki.potterish.com/index.php/Portal:Sonorus">Citações</a>



Para correções, sugestões, críticas e elogios, entre em contato! Clique <a href="http://arquivo.potterish.com/?p=con">aqui</a>.