Dolores Joana Umbridge

(datas desconhecidas)

Link:http://galeria.potterish.com/thumbnails.php?album=1813

Dolores Joana Umbridge foi Secretária Sênior do Ministro da Magia, Cornélio Fudge. Em sua ambição por glória, ela se promoveu para o cargo de Professora de Defesa Contra as Artes das Trevas, Alta Inquisidora e Diretora de Hogwarts.

Durante o ápice da Segunda Guerra Bruxa, Umbridge dirigiu a Comissão de Registro dos Nascidos Trouxas, enquanto Lorde Voldemort estava no controle do Ministério, executando várias pessoas inocentes, de forma sádica.

Atualmente, ela está presa em Azkaban, por seus crimes contra trouxas.

Juventude

Pouco se sabe sobre a juventude de Dolores Umbridge. Entretanto, devido à sua ambição pelo poder, ela rapidamente conseguiu cargos mais poderosos no Ministério da Magia ainda sendo relativamente jovem.

Como Subsecretária Sênior do Ministro da Magia em 1995, Umbridge usou de seu poder para intimidar Harry Potter durante um interrogatório diante da Suprema Corte dos Bruxos. Harry seria punido por violar inadvertidamente o Decreto de Restrição à Prática de Magia por Menores; contudo, graças aos esforços de Alvo Dumbledore, ele foi liberado sem punição.

O que Umbridge não revelara no momento foi que ela mesma tinha ordenado que os dementadores atacassem Harry e seu primo Duda Dursley, não deixando a ele opção senão violar o Decreto produzindo o Feitiço do Patrono. Ela alegou que tal ordem era impossível. Entretanto, em junho do ano seguinte, ela revelou para um grupo de alunos de Hogwarts que ela de fato ordenara o ataque. Umbridge guardava um rancor contra àqueles parcialmente humanos, sendo assim ela complicou a vida de Remo Lupin, o lobisomem, que era ex-professor de Defesa Contra as Artes das Trevas e membro da Ordem da Fênix.


Carreira em Hogwarts

Professora

Ela lecionou segundo um programa de estudo politicamente restrito que exigia que o aprendizado de Defesa Contra As Artes das Trevas fosse estritamente teórico sem quaisquer aplicações práticas. A maioria dos estudantes ficou preocupada e sentiu que seriam deixados à mercê das Artes das Trevas. Alguns falaram sobre isso abertamente em classe, mas foram silenciados imediatamente ou punidos por Umbridge. Por exemplo, quando Harry contradisse a posição oficial do Ministério da Magia que declarava que Lorde Voldemort estava morto, Umbridge o puniu com tortura. Ela o forçou a escrever a frase “não devo contar mentiras” repetidamente com uma pena que fazia com que as palavras fossem cravadas nas costas de sua mão e transferia o sangue para a pena para ser usado como tinta, conseqüentemente deixando-o cicatrizado.

Alta Inquisitora

Sob o Decreto Educacional Nº23, seu poder foi aumentado ao ser nomeada a primeira “Alta Inquisitora de Hogwarts”. Ela usou esse cargo para avaliar e atormentar os professores em Hogwarts. Quando Harry formou um grupo para praticar Defesa Contra As Artes das Trevas, Umbridge aboliu quaisquer grupos com três ou mais estudantes. Quando Harry deu uma entrevista para O Pasquim sobre Lorde Voldemort, Umbridge proibiu a posse da revista. Essas ações foram sancionadas pelo Ministério da Magia através dos Decretos Educacionais, mas os estudantes simplesmente encontraram formas de burlá-los. Com seu novo poder, ela demitiu Sibila Trelawney como professora de Adivinhação, mas foi incapaz de fazer com que ela fosse fisicamente expulsa da escola. Ela ficou horrorizada quando Dumbledore substituiu Trelawney por um centauro chamado Firenze, assim, ela o considerou uma mistura de ser humano com cavalo, um “mestiço imundo”.

Diretora

Em 1996, Umbridge e muitos outros Sonserinos descobriram a Armada de Dumbledore, na Sala Precisa, que foi delatada por Marieta Edgecombe, cuja mãe trabalhava no Ministério e cujo emprego pôde ter sido ameaçado por Umbridge. Ela tentou culpar Harry formalmente por arquitetar o clube de Defesa Contra As Artes das Trevas, mas Dumbledore assumiu a culpa e desapareceu de Hogwarts depois de uma pequena briga com Aurores e com o próprio Ministro da Magia. Logo após o ocorrido, ela formou a Brigada Inquisitorial, que recompensava certos estudantes por entregar outros e os permitia agir como valentões repressores. Umbridge assumiu o posto de diretora, mas se encontrou em maus lençóis quando se tornou o alvo de numerosas peças, muitas das quais orquestradas por Fred e Jorge Weasley. Os professores, que sentiam forte antipatia por Umbridge, fizeram o mínimo possível para ajudá-la em suas obrigações. Os professores também eram abundantemente generosos com Harry, o que acontecia através de pontos para a casa e até mesmo doces, especificamente uma caixa de ratinhos de açúcar que guinchavam dada pelo Professor Flitwick.

Mais tarde ela demitiu o guarda-caça Rúbeo Hagrid, pois ele também era de raças misturadas. Quando tentou dominar Hagrid com mais quatro bruxos, eles feriram seriamente a professa Minerva McGonagall, que estava protestando contra a força usada para subjugar Hagrid.

Umbridge interferiu o máximo possível em tudo enquanto esteve em cada um dos vários cargos em Hogwarts. Ela tentou impedir que Harry Potter contatasse seu padrinho, Sirius Black. Ela leu todas as cartas que os estudantes enviavam e recebiam, e Edwiges foi até mesmo machucada. Foi sugerido que Edwiges tinha sido atacada por um testrálio, mas também existe a possibilidade de que ela tenha sido maltratada por Argo Filch, que alegremente ajudava Umbridge em qualquer coisa que ela precisasse.

Logo depois, Umbridge surpreendeu Harry tentando usar a Rede de Flu que ficava no gabinete dela, e, assim, ele, seus amigos e membros da A.D. Hermione Granger, Rony e Gina Weasley, Neville Longbottom e Luna Lovegood foram contidos no escritório por membros da Brigada Inquisitorial. Quando Harry se recusou a contar para ela o que ele estivera fazendo, Umbridge primeiramente tentou dosá-lo com Veritaserum, mas o professor Snape disse que não possuía mais tal poção em seu estoque. Ela então afirmou que a Maldição Cruciatus poderia “soltar a língua dele”. Então, Hermione se manifestou e induziu Umbridge a ir com ela e Harry até a Floresta Proibida em busca de uma suposta “arma secreta” da Ordem da Fênix. Uma vez lá, Umbridge foi confrontada por um rebanho de centauros, o qual ela insultou com calúnias raciais e arrogância. Ela foi perseguida e quase morta por eles.

No final das contas, Umbridge foi salva por Dumbledore, porém ainda seja um mistério como Dumbledore conseguiu resgatá-la dos centauros que odeiam humanos sem sofrer qualquer ferimento.

Demissão

Depois que Voldemort apareceu no Ministério da Magia e foi visto por um número de pessoas, incluindo Cornélio Fudge - Dumbledore foi reposto como Diretor. Umbridge, que estivera na Ala Hospitalar da escola, tentou deixar o castelo sem que ninguém a notasse. Pirraça, o poltergeist, a descobriu e a perseguiu até a saída do castelo, batendo na cabeça dela ora com uma bengala, ora com uma meia cheia de giz, liderando uma multidão de estudantes. A professora Minerva McGonagall lamentou-se por não poder ser capaz de perseguir Umbridge ela mesma, pois ela tinha emprestado sua bengala e ainda não estava completamente recuperada.


Link:http://galeria.potterish.com/thumbnails.php?album=1813

Carreira no Ministério da Magia

Retorno

Posteriormente Umbridge retornou ao Ministério, para seu cargo de Subsecretária Sênior e contou ao novo ministro, Rufo Scrimgeour sobre o desejo de Harry de se tornar um Auror. Mais tarde ela compareceu ao funeral de Dumbledore em Hogwarts, mas não falou.

Comissão de Registro dos Nascidos Trouxas

Seguindo a tomada de poder de Voldemort sob o Ministério da Magia em 1997, Umbridge reassumiu seu cargo de Subsecretária e inspecionou o registro e perseguição de bruxos e bruxas nascidos trouxas. Ela administrou julgamentos com um prazer sádico, sujeitando inocentes nascidos trouxas à presença de dementadores e enviando-os a Azkaban por supostamente roubarem magia de “verdadeiros” bruxos e bruxas. Ela também escreveu os panfletos com a propaganda “Sangues-Ruins e os Perigos que Oferecem a Uma Sociedade Pacífica de Sangues-Puros”.

Por meio do assassinato de Alastor Moody pelas mãos dos Comensais da Morte na Batalha dos Sete Potters, Umbridge tomou posse de sua esfera ocular mágica. Afixando-a à porta de seu gabinete, ela podia aterrorizar todos os funcionários do Ministério com a simples idéia de que ela poderia observar cada passo que eles dessem. Isto, juntamente com seu costume de causar a tristeza geral, sugeriria que Umbridge estava associada à Voldemort, apesar de que isso nunca foi explicitamente declarado até que ela foi vista trabalhando com o Comensal da Morte Yaxley.

Num determinado momento, Umbridge recebeu um medalhão como suborno do insignificante ladrão Mundungo Fletcher. Esse medalhão era, na realidade, o medalhão de Salazar Slytherin, que uma vez pertenceu a Mérope Gaunt e a Hepzibá Smith. Umbridge não estivesse ciente de que o medalhão era uma das Horcruxes de Voldemort (ou que tivesse pertencido a ele algum dia), ela decidiu mentir sobre o significado do S em cloisonné, declarando que ele era uma relíquia da família Selwyn, um nome que ela pensou que iria reforçar suas credencias de sangue-puro, (tal família tem conexões com as Artes das Trevas uma vez que o Comensal da Morte que falou com Xenofílio Lovegood se chamava assim, o que significa que Dolores escolheu o nome, pois ele continha um grau de respeito entre os que apóiam o regime de Lorde Voldemort).

Ela se vangloriou com esta suposta conexão para Hermione Granger, que estava disfarçada de Mafalda Hopkirk, uma funcionária do Ministério, durante as audiências sobre pureza de sangue. Naquele momento, cheio de raiva, Harry Potter atacou Umbridge e Yaxley. Umbridge foi estuporada, deixando Harry e Hermione livres para pegar o medalhão no pescoço dela e fugirem do local. Hermione criou uma cópia do medalhão para deixar com Umbridge, assim ela não suspeitaria de nada.

Não se sabe exatamente por que Umbridge sentiu a necessidade de enfatizar sua ancestralidade bruxa, apesar de no caso de outros bruxos isto ter acontecido porque eles queriam desviar a atenção de algum ancestral não bruxo. Quando o medalhão estava em poder de Harry Potter e seus companheiros, este exerceu uma influência maligna sobre cada um deles quando eles o usaram. Devido à natureza de Umbridge, a Horcrux, ao invés de transmiti-la um efeito negativo, na verdade, fortificou-a.

Encarceramento em Azkaban

Após a morte de Voldemort e a limpeza da corrupção no Ministério, Umbridge foi detida, levada a julgamento e depois presa em Azkaban por seus crimes contra nascidos trouxas.



Pessoal

Nome completo: Dolores Joana Umbridge
Nota: Em uma anotação de planejamento, anterior ao lançamento de a Ordem da Fênix, o primeiro nome de Umbridge era originalmente Elvira.
Significado do nome:

  • Dolores é um nome comum em espanhol, embora também seja um nome comum em inglês. Em espanhol, “Dolores” é também o plural da palavra “dolor”, que significa dor. Em inglês, a palavra que soa similar é “Dolorous” que significa causar ou expressar tristeza e sofrimento.
  • Jane é um nome doce para uma garota, o que adiciona uma cruel ironia à sua nomenclatura. Sendo o nome do meio de Umbridge “Jane”, J.K. Rowling mudou o nome do meio de Hermione Granger (que também era Jane) para “Jean” em Harry Potter e as Relíquias da Morte.
  • Umbridge, um trocadilho em inglês com a palavra “umbrage” que significa “ofensa ou insulto”, que indica que Dolores Umbridge está destinada a fazer somente o mal e causar a infelicidade.

Nascimento: datas desconhecidas
Voz: aguda, aflautada e infatil. Ela também sorria, especialmente perto de Fudge
Manias: Hem, hem, para uma demonstração de civilidade, Umbridge da uma tosse curta para chamar a atenção de todos
Gosta de: rosa e gatinhos; poder
Não gosta de: ninguém de raça mestiça
Características físicas: Dolores Umbridge é uma mulher baixa e atarracada que se assemelha com um sapo. Ela era conhecida por usar um laço preto de veludo em seu cabelo o que lembrava uma mosca prestes a ser pega. Ela também era conhecida por usar trajes na cor rosa dos pés à cabeça, o que se encaixaria melhor para uma pessoa com metade de sua idade. Ela tem uma voz aguda e infantil que já foi descrita como sendo parecida com mel envenenado.
Características psicológicas: Umbridge é fanaticamente preconceituosa contra os não-humanos, os quais ela denomina “mestiços”. Foi seu preconceito que a fez criar uma série de legislações anti-lobisomens, o que quase tornou ilegal a aquisição de empregos por aqueles afligidos pela licantropia. Umbridge era implacável na busca e preservação de seu poder; ela apreciava ter as pessoas sob seu comando, e estava disposta a usar qualquer método disponível para fazer com que as pessoas a obedecessem, como pode ser comprovado pelo fato de ela quase ter usado a maldição Cruciatus em Harry Potter e ter ameaçado inocentes nascidos trouxas com o Beijo do Dementador durante julgamentos. Embora não fosse uma Comensal da Morte, ela não demonstrou receio em apoiá-los indiretamente com seu trabalho no Ministério enquanto o mesmo estava sob o comando de Voldemort.


Família, Amigos e Inimigos

Sangue: puro-sangue
Parentesco: Selwyn e a maioria das famílias puro-sangue da Inglaterra


Objetos, Poderes e etc.

Varinha: Não é informado especificamente, mas é descrita como "extraordinariamente pequena." A próprio Umbridge é extraordinariamente pequena, e talvez as características da varinha sugerem que a habilidade mágica dela seja limitada. Nós nunca a vimos executar qualquer feitiço particularmente efetivo.
Objetos: o olho mágico de Alastor Moody, pratos mágicos e diversos outros objetos rosados
Poderes especiais: Ela provavelmente não é legilimente ou senão ela não teria recorrido ao Veritaserum como motivo de ameaças
Forma do Patrono: gato


Hogwarts

Casa: desconhecida, mesmo assim todos os membros da Brigada Inquisitorial foram alunos da Sonserina


Carreira

Emprego antigo:

Ficha criminal: Após a queda de Voldemort foi presa, interrogada e condenada pelos crimes cometidos aos nascidos trouxas.


Em inglês: Umbridge, Dolores Jane


Livros: OdF (p. 116, 122, 203, 252, 255, 685, 692), RdM






ESPECIAIS
Fan Arts | Quizzes | Linhas do Tempo | Biografias | Citações

Para correções, sugestões, críticas e elogios, entre em contato! Clique aqui.