VIRA-TEMPO

"Mais de Mil anos Atrás..." (Grã-Bretanha na fundação de Hogwarts)

Ambos Chap√©u Seletor e Professor Binns dizem que Hogwarts foi fundada h√° mais de mil anos. Admitindo em nossa linha do tempo que colocam os livros no in√≠cio at√© o meio dos anos de 1990, significa que a Escola de Magia e Bruxaria de Hogwarts passou a existir em algum momento dos anos de 900. Os quatro fundadores, Rowena Ravenclaw, Helga Hufflepuff, Salazar Slytherin e Godrico Gryffindor, criaram uma escola que resistiu por um mil√™nio e se tornou uma das principais escolas bruxas no mundo. Mas Hogwarts sempre foi do jeito que √© hoje? Ela sempre ocupou um castelo com vista para um lago na Esc√≥cia? Aparentemente sim, j√° que nos dizem que os fundadores constru√≠ram o castelo e j√° que Salazar Slytherin construiu sua C√Ęmara sob a escola, e ainda est√° l√°. E quanto ao idioma de Hogwarts? √Č poss√≠vel que as pessoas no norte da Gr√£-Bretanha nos anos de 900 aprendiam e falavam latim, que aparentemente √© o idioma da magia? Como era a Gr√£-Bretanha na √©poca?

Apenas para registro, a Gr√£-Bretanha ‚Äď bem, o sul da Gr√£-Bretanha, de qualquer modo ‚Äď se tornou parte do Imp√©rio Romano em 43 d.C. Quantas pessoas eram educadas o suficiente para saber latim √© um ponto discut√≠vel. Uma data no s√©culo X, ou talvez um pouco antes, coloca a funda√ß√£o de Hogwarts firmemente na era Anglo-Sax√£, ou Picta na Esc√≥cia.

Naquele tempo, sim, os aprendizes saberiam latim (pelo menos, depois da chegada do cristianismo). Quanto às mulheres, eu sugeriria que incluiria somente as filhas da nobreza, educadas privadamente, e freiras, também geralmente de berço nobre. Não sei nada sobre bruxaria durante o período, mas acho que é improvável que os praticantes de magia nativa falasseam latim.

Mas acho que √© um erro tentar colocar a funda√ß√£o de Hogwarts no contexto hist√≥rico trouxa. Dizem-nos que os fundadores constru√≠ram o castelo. Bem, castelos n√£o existiam na Gr√£-Bretanha durante o per√≠odo sax√£o (com ou sem encanamento!). N√£o havia grandes constru√ß√Ķes de pedra, exceto por algumas igrejas. Ok, havia a Abadia de Westminster original, em algum momento dos anos de 900 (constru√≠da por um franc√™s), mas nada mais amplo e certamente n√£o na Esc√≥cia.

Os nomes dos fundadores também não soam verdadeiros para o período. Gryffindor parece ser de origem francesa, mais o tipo de coisa que teríamos depois da Conquista Normanda, que foi em 1066.

Então isso me parece como que acabamos de aceitar o que JKR diz e não questionar isso tão de perto, ou assumir que já houve uma separação entre o povo mágico e o não-mágico, o que significa que não temos que nos preocupar muito sobre como Helga e Rowena aprenderam latim.

Em uma nota relacionada, foi sugerido que latim é usado para feitiços já que é um tipo de língua franca, permitindo comunicação entre bruxos de nacionalidades diferentes.

Meu latim est√° um pouco enferrujado, mas eu diria que muitos feiti√ßos de JKR n√£o v√™m tanto do idioma, ainda que derivados dele. Ela usa algumas formas muito estranhas com nenhuma consist√™ncia. Para mim, ela apenas est√° brincando com as palavras do mesmo modo que frequentemente faz com os nomes. Tamb√©m n√£o temos evid√™ncias de nenhum tipo de que os alunos aprendem latim, ou qualquer outra l√≠ngua. Imagino tamb√©m que ao passar dos anos, a pr√°tica m√°gica se desenvolveu e mudou, ent√£o talvez quando Hogwarts foi fundada, os feiti√ßos podem at√© ter tido express√Ķes diferentes e n√£o terem sido em latim. Voc√™ descobre um feiti√ßo (voc√™ tem que encontrar as palavras m√°gicas), ou voc√™ cria, colocando palavras com significados m√°gicos no processo? Ou as palavras s√£o apenas as ferramentas usadas para focar o poder de algu√©m? Vemos magia sem pron√ļncia, assim como sem varinha. Mas Hermione corrigiu a pron√ļncia de Wingardium [que tipo de palavra latina √© esta?] Leviosa, n√£o √© mesmo, o que implica que n√£o apenas a palavra, mas o modo como √© proferida √© importante.

Julgando pelo modo como vemos a mágica funcionar, pareceria que as palavras exatas não são realmente importantes como a força verdadeira do desejo, o qual as palavras ajudam a mente a conseguir. Com isso, não importaria muito o que você disse, assim como o quão fortemente você acredita que o que você disse criaria um efeito mágico.

Para que Hogwarts tenha sido constru√≠do nesta forma atual (ou como qualquer coisa que reconhecer√≠amos como um castelo) nos anos de 900, magia foi obrigatoriamente utilizada. E √© improv√°vel ter sido disfar√ßada dos trouxas assim como uma ru√≠na caindo em peda√ßos com um aviso de ‚Äúmantenha dist√Ęncia‚ÄĚ. Algumas outras formas de prote√ß√£o m√°gica seriam necess√°rias para esconder um edif√≠cio t√£o grande e incomum.

Mas... Se JKR diz que os fundadores constru√≠ram o castelo, √≥timo, dentro dos limites desta literatura, eles constru√≠ram. Por√©m, muitas pessoas lendo Harry Potter n√£o v√£o perceber que isto √© um anacronismo. Estou tentada a perguntar se mesmo a autora percebeu isso. Se sim, isso tem import√Ęncia? Suspeito que n√£o. Suspeito que ela apenas gostou da ideia da escola ser em um castelo antigo, assim como ela simplesmente gostou da ideia de todos os alunos irem para a escola de trem (embora muitos deles logicamente viajariam mais longe apenas para ir a King‚Äôs Cross do que viajariam se tivessem ido diretamente a Hogwarts).

Este anacronismo sugere, para mim pelo menos, que não temos que nos preocupar muito em fazer os outros detalhes da fundação se encaixar muito bem, tampouco.



Escrito por: E D Blanning
Traduzido por: Fernanda Midori em 28/02/2009.
Artigo original no HP-Lexicon aqui.


<--- voltar







ESPECIAIS
Fan Arts | Quizzes | Linhas do Tempo | Biografias | Cita√ß√Ķes

Para corre√ß√Ķes, sugest√Ķes, cr√≠ticas e elogios, entre em contato! Clique aqui.